You are currently viewing Por que Figueira da Foz?
Ana Valentina Angelo

Por que Figueira da Foz?

Sob o céu de Figueira XXI

Olá, Figueira da Foz!

Você continua linda e hospitaleira como sempre!

Foto: Cesar Angelo Vista do Molhe Norte do Mondego Concelho de Figueira da Foz
Foto: Cesar Angelo Praia da Claridade Vista do Molhe Norte do Mondego Concelho de Figueira da Foz

E nós, meu leitor querido, figueirenses ou não, continuamos nessa luta árdua que não é só nossa, é mundial. Temos que confiar que dias melhores virão e que devemos continuar lutando contra a pandemia, portanto nada de desânimo.

Como diz o brasileiro/português Benvindo Sequeira, ninguém solta a mão de ninguém” e… vamos nessa.

Foto: Cesar Angelo Foz do rio Mondego Concelho de Figueira da Foz PT

Quando se conhece Figueira da Foz não há quem não se encante, mas logo vem o questionamento: “o porquê do nome Figueira da Foz”. O figueirense costuma dizer que há uma lenda que explica o fato.

Como é sabido, a lenda (diferentemente do mito) é resultado da mistura da imaginação humana com a realidade dos fatos, faz parte da tradição cultural de todos os povos e mais; quem relata infere no fenômeno descrito. Como diz o velho ditado (também) popular: Quem conta um conto, aumenta um ponto.

A foz do Mondego

Foto: Cesar Angelo Foz do rio Mondego Concelho de Figueira da Foz PT
Foto: Cesar Angelo Marina na Foz do rio Mondego Concelho de Figueira da Foz PT

Figueira da Foz? Por quê?

– Trata-se de uma lenda sobre a Foz do Rio Mondego, dizem.

Foto: Cesar Angelo Foz do rio Mondego Concelho de Figueira da Foz PT

O rio Mondego

O rio Mondego nasce timidamente na Serra da Estrela em Portugal e, num crescente, avoluma-se, atravessa três distritos para desembocar poderoso e lindamente no Atlântico, no Conselho de Figueira da Foz, distrito de Coimbra.

É um espetáculo sem par! Mas, onde haveria um espaço para uma figueira que justificasse o nome do Concelho de “Figueira da Foz”?

São lendas?

Ah…isto me faz pensar em tempos idos, Figueira. 

Lenda ou fato histórico?

Por que foi dado à localidade o nome de Figueira da Foz?  Lendas não faltam a respeito. O Porto de Figueira da Foz se pronuncia sobre o assunto da seguinte forma:

“A origem do nome da cidade de Figueira da Foz pode procurar-se na lenda que afirma provir de uma figueira que existia no cais da Salmanha, onde os pescadores amarravam os barcos. Segundo Nelson Correia Borges, o nome resulta da sobreposição de várias palavras com o mesmo significado. Ou seja, figueira seria «fagaria» (abertura, boqueirão), foz deriva do latim «fauces» (embocadura) e Mondego compõe-se do pré-romano «moud» (boca) e «aec» (rio). Ao pronunciar-se Figueira da Foz do Mondego repete-se, assim, «boca da boca da boca do rio»“(1)

 

O porquê de Figueira da Foz

Em Estórias de Verão: Figueira da Foz, Paulo Simões Lopes relata: “Próximo do estuário, os sedimentos alagaram o rio a sul e aproximaram-no a norte. No meio, a ilha da Murraceira obriga o Mondego a dividir-se em dois, voltando a unir-se mais à frente, à entrada da cidade da Figueira da Foz. Perto da ilha, no antigo cais de Salmanha, trocava-se, à sombra da Figueira, a lenha e carqueja por sal e peixe. Terá surgido daqui o nome da cidade, apesar da explicação académica para a origem: viria antes de ‘fagaria’ (abertura) + ‘fauces’ (embocadura).” (2)

 

A Ilha da Murraceira nos braços do Rio Mondego

Foto Satélite Bing Mapas www.bing.com/maps Ilha da Murraceira Foz do Mondego Concelho de Figueira da Foz

Saques de piratas e corsários e povoamento

Paulo Simões Lopes continua: “O lugar é de ocupação antiga mas o que havia para explicar do passado, ou foi saqueado ou incendiado por piratas e corsários, nos séculos XVI e XVII. Conquistado com a ajuda dos Cavaleiros de Santiago, em 1064, é doado por D. Afonso Henriques ao Mosteiro de Santa Cruz, que se encarregou de o povoar e de receber os direitos de passagem dos barcos que subiam o rio, talvez até à Ereira, nas imediações da ilhota da Santa Olaia, (…) (3)

 “As origens da ocupação do território remontam à Pré-história (grifo nosso), contudo os romanos legaram marcas da sua presença (…)” (4) e, ainda “A situação estratégica e privilegiada e as margens do rico estuário do rio Mondego, levaram ao longo da história à fixação de numerosas civilizações (grifo nosso), nas terras que viriam a constituir o concelho da Figueira da Foz” (5)

Recorrendo à História da Região tem-se que: “Implantado na margem direita do antigo estuário do Mondego, rio do qual dista actualmente cerca de 1 Km, o sítio de Santa Olaia era muito provavelmente, na Antiguidade (grifo nosso), uma pequena ilhota.” (6)

Santa Olaia na antiguidade

Santa Olaia às margens do Mondego

Ocupação na Idade de Ferro

Foto http://solallafenicia.blogspot.com/ “A escavação de Santa Olaia forneceu um numeroso espólio cerâmico e metálico.”

 “Os trabalhos arqueológicos realizados por Santos Rocha no início do século XX, e os que tiveram lugar no anos 90, revelaram uma intensa ocupação na Idade do Ferro (grifo nosso).” tendo sido identificados três momentos distintos dessa ocupação. O sítio foi igualmente ocupado durante a época romana e medieval (grifo nosso).(7)

Figueira da Foz provém da Pré-História

Pré-História e a Figueira da Foz

Os apontamentos que fizemos acima nos permitem concluir que as origens (até agora historicamente conhecidas) dos povoamentos da região de Figueira da Foz advieram da Pré-História e foram mantidos principalmente pelas condições estratégicas e privilegiadas do rio Mondego que tem sua foz em Figueira da Foz.

Evidentemente, a linguagem falada e escrita, utensílios e outra fontes seriam de grande serventia para o conhecimento da História da região e, por que não dizer, da humanidade, se houvessem sido descobertas e conservadas.

Quanto aos motivos que poderiam justificar o nome “Figueira da Foz” provocado pela existência de uma figueira, às margens do Mondego, sob a qual os pescadores comercializavam à sua sombra, quase nada se comprova historicamente mas, também, nada se pode negar.

 

Verdade é que lá está Salmanha e, não sei se é provável, mas não me parece impossível que no lugar possa ter existido um cais com a frondosa e hospitaleira figueira que venha a justificar o nome da região de “Figueira da Foz.” 

Foto de satélite Google Maps Salmanha

Até mais, linda Figueira!

A você, que me acompanha nesta coluna, cuide-se e até o nosso próximo encontro.

Aos Profissionais da Saúde do mundo, a nossa eterna gratidão e respeito.

Coluna: Sob o céu de Figueira

Autora: Ana Valentina Ângelo
Idioma: Português Brasileiro

A autora não pratica as mudanças do novo Acordo Ortográfico

Deixe uma resposta